Passagens aereas baratas

Não é de hoje que viajar de avião se tornou um modo muito mais econômico e eficiente do que qualquer carro ou ônibus, principalmente no Brasil, que recentemente teve seu mercado “aberto” pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) e viu uma verdadeira corrida por passagens aéreas mais em conta e promoções vertiginosas.

Por um lado, o reflexo disso é a exposição de problemas estruturais de todo sistema, do aeroporto até a viagem, mas por outro, nunca na história do Brasil se viajou tanto de avião. E nunca se comprou passagens tão baratas.

O aquecimento desse mercado ainda não refletiu em muitas mudanças na infraestrutura, mas, mesmo antes disso, os números já impressionam. Só no Aeroporto Internacional de Guarulhos (em São Paulo) são 44 empresas à disposição com voos que vão para mais de 20 países e um número aproximado de 120 cidades (nacionais e internacionais). A falta de precisão nos dados talvez seja o principal sinal de um mercado que não para de crescer, e de uma demanda que nem pensa em parar de seguir o mesmo ritmo.

Mas de onde vêm todas essas facilidades, e como conseguir aproveitar todos esses descontos e passagens promocionais? Simples, estando sempre alerta, já que elas aparecem e somem como em um piscar de olhos.

Descontos e Passagens Promocionais

Tanto na teoria quanto na prática, existem três jeitos de aproveitar os descontos e promoções que a empresas aéreas colocam no mercado: Cartões de crédito, milhas viajadas e atenção.

A terceira, que parece a mais difícil, é, justamente a mais simples, já que se você pretende fazer uma viagem, antes de qualquer coisa é bom ficar atento à alta e baixa dos preços das passagens. Antecedência e paciência acabam então sendo os aliados principais para se encontrar preços e oportunidades imperdíveis.

É imprescindível pesquisar por alguns dias os preços das passagens em agregadores (como o Submarino Viagens) e, quase sempre, ter boas surpresas. Mas isso dura pouco, e assim que os preços chegarem a um valor que pareça interessante o melhor mesmo é comprar, já que, muitas vezes, logo na sequência, ele pode, simplesmente, dobrar e você perder a oportunidade.

Do outro lado, existem os programas de milhas, tanto associados a cartões de créditos como à fidelidade. A matemática é simples: quanto mais dinheiro você gastar, mas pontos você irá receber e com isso mais milhas para viagens nacionais e internacionais.

E tanto para fidelidade quanto com cartões de crédito, o primeiro passo é se associar a um programa e começar a acumular pontos. O cadastro é quase sempre sem custos, sobra então escolher o que melhor se encaixa em seus objetivos, com quais companhias você prefere viajar e até quanto você quer acumular antes de resgatar seus pontos.

Para quem usa cartões de crédito, é necessário procurar saber com qual programa de fidelidade seu banco (ou bandeira) se associa e então fazer o cadastro. A grande maioria dos cartões propõe diversos tipos de recompensas com seus pontos, é só escolher àquela que te dá milhas. Além disso, a maioria dos programas só permite que o resgate em milhas seja feito com uma antecedência prevista e ainda disponibilizando apenas um número específico de assentos por voo, o que então faz com que quem pretende resgatar seus pontos comece a pensar bem antes em suas viagens.

O bom mesmo, tanto no caso dos pontos no cartão de crédito quanto nas milhas, é consultar todas as regras e prazos logo que começar a planejar sua viagem. E o mais importante, nunca se esquecer de informar o número de cadastro de seu programa de fidelidade na hora de comprar uma passagem.

Cartões de crédito e programas de pontos

Mas para quem não viaja tanto de avião assim e teria dificuldades em acumular todas essas milhas, a opção interessante são os programas ligados aos cartões de crédito. Neles, o usuário acumula pontos e bonificações que podem ser transformados e diversos “prêmios”. Entre eles milhas.

O cadastro é quase sempre fácil e o acumulo de pontos é, na maioria das vezes, feito através de uma conversão para o dólar. O valor que você gastou é transformado em moeda americana, e então, cada US$ 1 passa a valer 1 ponto.

Portanto, antes de qualquer coisa é preciso se cadastrar através do site de seu cartão de crédito em um dos programas de afiliados que ele disponibilizar e começar a acumular os pontos. Para então resgatá-los por meio de milhas. Mas fique atento, já que muitos cartões de créditos ainda disponibilizam benefícios especiais com pagamentos em dia e outras promoções, o que pode ajudar ainda mais na programação de sua viagem.

Há ainda varejistas, como postos de gasolina, supermercados e muitos outros, que disponibilizam cartões próprios que podem ser usados nas próprias lojas e ainda acumulam pontos que, assim como os cartões de crédito, podem se transformar em milhas e pontos.

Mas uma coisa é garantida em todas as opções de resgate de milhas, o melhor mesmo é começar a pensar na viagem com antecedência e pedir o resgate de suas milhas um bom tempo antes do necessário, já que, nem sempre, elas acabam conseguindo ser disponibilizadas na hora, e ninguém quer que isso estrague suas férias,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Consulte o saldo do FGTS http://saldofgts.net.br
Tudo sobre a Nota Fiscal Paulista http://www.paulistanotafiscal.com.br/
Portal de carros no brasil http://www.carrosnobrasil.net